UNIVERSIDADE  |  Esporte e Turismo

A importância do diálogo estratégico para a prática esportiva internacionalizada

por AGNES AMARAL

IMG_2415.jpg

Integrante do IDeF

Não é novidade, na história das relações internacionais, a utilização do esporte como área de influência internacional em outros países. Além disso, os responsáveis por essa relação de cooperação externa são postos em um amplo espectro: desde políticos do governo e dirigentes esportivos até os próprios esportistas e espectadores (SUPPO, 2012). As universidades se mostram atores relevantes dentro dessa temática desde a década de 1980, tendo, para Pierre Milza apud Hugo Suppo, três dimensões essenciais que

23 DE JANEIRO DE 2020

devem ser prontamente analisadas: como componente e reflexo do internacional; como sentimento público; e como modificador da política estrangeira. Nesse sentido, a relevância do desporto no cenário político se clarifica, garantindo que essa atividade conquiste atenção dos líderes e do público. Compreendendo então a ampla relevância da prática como atividade cultural que ocupa espaço, ainda que pouco debatido no cenário internacional como uma maneira de transmissão de mensagem diplomática ou identificação do indivíduo com o Estado, é possível pontuar e grande relevância da Federação Internacional do Desporto Universitário (FISU).

A FISU se constituiu como uma federação de instituições universitárias do mundo com o principal objetivo de organizar eventos nos quais estudantes de diversos países pudessem participar e se relacionar entre si

A FISU se constituiu como uma federação de instituições universitárias do mundo que promove eventos entre seus filiados, cerca de 150 membros. Foi criada por Paul Schleimer em 1949 com o principal objetivo de organizar eventos nos quais estudantes de diversos países pudessem participar e se relacionar entre si. Dentre as suas filosofias se enquadra a conquista dos seus objetivos sem discriminação de natureza política ou racial. Desde da filiação da primeira universidade italiana em 1959, a FISU organizou mais de 350 eventos envolvendo universidades, além de programas educacionais, seminários, fóruns e conferências. A proposta da FISU é valorizar a prática esportiva e seus valores com estudos universitários, realizando cooperação com diversos centros de estudos que coadunam com suas políticas.

Em 2017, a FISU realizou um diálogo estratégico no Brasil com o intuito de promoção do debate entre Federações Universitárias ao redor do mundo. A ação contou com o apoio da Confederação Brasileira do Desporto Universitário (CBDU), tendo o encontro se realizado em Goiás. O presidente Oleg Matytsin da federação, eleito em 2015, palestrou sobre os principais desafios da FISU e do desejo de informar a todos os membros acerca das experiências positivas daqueles países que já possuem o esporte como uma obrigação no programa educacional. Além disso, o presidente ratificou a prioridade de explicar aos gestores locais de que forma é possível implementar legalmente o desporto no sistema educacional. A melhoria da infraestrutura das praças esportivas e dos campi das universidades também foi pontuado por Matytsin

Em 2017, a FISU realizou um diálogo estratégico no Brasil com o intuito de promoção do debate entre Federações Universitárias ao redor do mundo

As universidades conquistam um espaço considerável que fomenta não somente o desporto, mas também eventos educacionais de intercâmbio entre mais de 150 membros.

Luciano Cabral, presidente da CBDU, fez coro à fala de Oleg Matytsin acrescentando a urgência de construção de políticas mais efetivas para o esporte no Brasil, considerando a obrigatoriedade das universidades brasileiras em investimentos para conquista de melhores equipamentos e programas de desporto proporcional aos alunos matriculados. Ademais, foi apresentado o projeto Diálogo Estratégico, já implementado na África e Oceania antes da sua chegada ao Brasil. A proposta é a de que gestores, atletas e universidades debatam as melhores estratégias para o avanço da prática esportiva no país. O primeiro contato aconteceu em conjunto aos Jogos Universitários Brasileiros.

Dessa forma, projetos que fomentam a prática esportiva se relevam uma alternativa à contínua negligência da temática no âmbito internacional, principalmente considerando ações de cooperação que objetivam troca de experiências e transferência de políticas benéficas. As universidades, com o apoio da Federação Internacional do Desporto Universitário, conquistam um espaço considerável que fomenta não somente o desporto, mas também eventos educacionais de intercâmbio entre mais de 150 membros. A difusão desses ideais fora facilitada com o avanço tecnológico, o que facilitou a visibilidade do esporte como poder político e econômico. Nesse sentido, a atenção garantida ao desporto em nível internacional possibilita um aumento da interdependência e do diálogo entre os países, sendo ainda considerado positivo na governança global (SUPPO, 2012).

a atenção garantida ao desporto em nível internacional possibilita um aumento da interdependência e do diálogo entre os países, sendo ainda considerado positivo na governança global

REFERÊNCIAS

CDBU. FISU e FISU America realizam no Brasil terceira edição do ano do Diálogo Estratégico. Disponível em: <https://www.cbdu.org.br/fisu-e-fisu-america-realizam-no-brasil-3a-edicao-do-ano-do-dialogo-estrategico/>

FEDERAÇÃO INTERNACIONAL DO DESPORTO UNIVERSITÁRIO. Disponível em: <https://www.fisu.net/>

SUPPO, HUGO. Reflexões sobre o Lugar do Esporte nas Relações Internacionais. CONTEXTO INTERNACIONAL, v. 34, n. 2, jul./dez. 2012

© 2020 por Internacionalização Descentralizada em Foco - IDeF.

  • Branca Ícone Instagram
  • Branco Facebook Ícone