MUNDO | Inclusão social e Segurança pública

Fortalecendo o empreendedorismo da mulher em situação de pobreza

30 DE OUTUBRO DE 2019

A cooperação descentralizada entre a Comissão Europeia e a República de Maurício (localizada no Oceano Índico) vem acontecendo há mais de 10 anos. Essa cooperação visa fortalecer as organizações da sociedade civil e as autoridades locais, com o objetivo de reforçar suas capacidades de prestar serviços às populações mais vulneráveis e diminuir a pobreza. Além disso, busca-se reforçar as capacidades dos atores não-estatais (no âmbito do planejamento estratégico, implementação e monitoramento de projetos voltados para a redução da pobreza) e promover uma abordagem mais coesa de modo a melhorar o diálogo político entre atores estatais e não-estatais.

UM EXEMPLO DE COOPERAÇÃO ENTRE UE E ILHAS MAURÍCIAS PELA INCLUSÃO SOCIAL DAS MULHERES

Diante disso, um importante projeto que vem sendo desenvolvido nas Ilhas Maurícias é a capacitação de mulheres com baixa renda, por meio de um programa chamado “Fortalecendo o empreendedorismo da mulher em situação de pobreza”. O Projeto visa contribuir para o alívio da pobreza através do desenvolvimento do empreendedorismo feminino nas Maurícias, bem como o fortalecimento das capacidades de empreendedorismo dessas mulheres em situação de pobreza, através de um sistema eficaz de orientação.

O Projeto visa contribuir para o alívio da pobreza através do desenvolvimento do empreendedorismo feminino

A ONG Gender Links (GL) desempenhou um papel muito importante na implementação do projeto. Ela estabeleceu um sistema de mentoria que utilizava como mentoras mulheres dos mesmos locais que as beneficiárias. Essas mentoras foram treinadas pela ONG para serem economicamente independentes e, atualmente, possuem seus próprios negócios. Dez delas ficaram responsáveis por treinar em suas localidades 10 beneficiárias, cada uma.

Em algumas localidades, mais de 10 beneficiárias foram identificadas pelas mentoras, pois as mulheres estavam interessadas no curso e em iniciar seus próprios negócios. Sem o apoio financeiro do Programa de Cooperação Descentralizada da União Europeia não seria possível que a Gender Links embarcasse neste programa inovador para ajudar a combater a pobreza e a violência baseada em gênero. Com isso, a organização conseguiu, com a ajuda de suas dez mentoras, que todas as 100 beneficiárias seguissem o treinamento para se tornarem economicamente independentes e saírem do círculo de violência e pobreza. Ao todo, 95 famílias saíram da condição de pobreza através da iniciativa.

O programa se concentra em uma abordagem integrada de habilidades que inclui um treinamento em empreendedorismo, o qual aborda o fortalecimento da confiança, procedimentos de tomada de decisões, o gerenciamento de negócios, o uso de ferramentas de informática (especialmente para as mentoras auxiliarem na elaboração dos planos de negócios), criação de redes e abordagem das desigualdades estruturais subjacentes entre homens e mulheres.

Em 2013 e 2014, a Gender Links trabalhou com 195 mulheres através de 10 equipes. Cerca de 81% delas concluíram seu plano de negócios, 64% seguiram o plano elaborado, 29% adicionaram novos projetos e 28% encontraram novos mercados. De modo geral, a renda mensal dessas mulheres aumentou mais de 300%. Os principais objetivos do projeto são incentivar as mulheres a acreditarem em si mesmas; ajudar e apoiar as mulheres vulneráveis a se tornarem financeiramente autônomas através do desenvolvimento de habilidades de empreendedorismo; fornecer um sistema de apoio à mentoria para mulheres vulneráveis que desejam desenvolver seus próprios negócios; vincular as mulheres nas comunidades e gerar oportunidades econômicas locais em diferentes conselhos municipais e distritais.

O projeto envolve ainda a avaliação das necessidades das beneficiárias por meio de uma sessão de aconselhamento comercial e social. Se propõe ainda a ajudar as beneficiárias a conhecerem e entenderem seus direitos, por meio de sessões de treinamento em direitos humanos

O projeto envolve ainda a avaliação das necessidades das beneficiárias por meio de uma sessão de aconselhamento comercial e social. Se propõe ainda a ajudar as beneficiárias a conhecerem e entenderem seus direitos, por meio de sessões de treinamento em direitos humanos. Utilizou-se ainda o Índice de Empoderamento de Gênero (GEI) como uma ferramenta para medir dados quantitativos de status econômico, status familiar, sucessos e fracassos, bem como, o talento empreendedor das beneficiárias.

As mulheres empresárias tendem a enfrentar obstáculos desproporcionalmente maiores no acesso ao crédito, a treinamento e a informações – além de barreiras na estrutura legal e política. Diante disso, muitas não alcançam o mesmo nível de desempenho que os homens. Algumas das dificuldades enfrentadas pelas beneficiárias do projeto foram nas áreas de finanças, a escassez de matérias-primas, a falta de conhecimento técnico e problemas educacionais e familiares. Novas abordagens tiveram que ser projetadas para incentivar e ajudar as mulheres que desejavam se tornarem empreendedoras.

As mulheres empresárias tendem a enfrentar obstáculos desproporcionalmente maiores no acesso ao crédito, a treinamento e a informações – além de barreiras na estrutura legal e política.

Este projeto inovador é voltado para o desenvolvimento das capacidades de cada beneficiária, levando em consideração as suas experiências pessoais e o ambiente familiar e comunitário.

Os resultados do projeto “Fortalecimento do empreendedorismo das mulheres em situação de pobreza” mostraram que o sucesso pode ser alcançado ao se pensar fora da caixa. Este projeto inovador é voltado para o desenvolvimento das capacidades de cada beneficiária, levando em consideração as suas experiências pessoais e o ambiente familiar e comunitário. Diante desse exemplo, é válido ressaltar a relevância da cooperação descentralizada também para a promoção de inclusão social e a necessidade de ter projetos concretos que levem em consideração todas as dimensões da pobreza. Para mais informações sobre o projeto (incluindo os dados quantitativos do projeto e os relatos pessoais das beneficiárias) acesse aqui.

© 2019 por Internacionalização Descentralizada em Foco - IDeF.

  • Branca Ícone Instagram
  • Branco Facebook Ícone