NORDESTE  |  Energia e Meio Ambiente

Cooperação internacional favorece a eficiência energética no estado do rio grande do norte

Atualmente, a Alemanha apresenta um grande interesse em investir no Rio Grande do Norte e fortalecer sua parceria econômica, tendo em vista o histórico de projetos firmados entre o governo alemão e instituições regionais, como a Federação do Comércio de Bens Serviços e Turismo (Fecomércio), o Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac) e o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) no Rio Grande do Norte.

Desde o Memorando de Entendimento estabelecido em 2011 entre a Alemanha e essas entidades que as relações no âmbito comercial, econômico e de gestão de recursos sustentáveis vêm crescendo e resultando em grandes avanços tecnológicos, especialmente no setor de energia. Foi celebrada em 2012 uma parceria entre o Centro de Tecnologias do Gás e Energias Renováveis (CTGÁS-ER) do SENAI e instituições alemãs como RLP AgroScience, Institut für Agrarokologie, Institut für Mikrotechnik Mainz GmbH e Mikroglass, que resultou no desenvolvimento da capacidade de formação profissional e inovação tecnológica do CTGÁS-ER. 

(...) Alemanha apresenta um grande interesse em investir no Rio Grande do Norte e fortalecer sua parceria econômica, tendo em vista o histórico de projetos firmados entre o governo alemão e instituições regionais

Em 2017, foi realizada a “V German-Brazilian Renewable Energy Business Conference”, que teve como objetivo construir parcerias e trocar experiências em relação aos empreendimentos em energias renováveis do Brasil e da Alemanha. O foco dessa edição foi energia eólica, setor no qual o Rio Grande do Norte se destaca dentro do Brasil.

(...) parceria entre o Centro de Tecnologias do Gás e Energias Renováveis (CTGÁS-ER) do SENAI e instituições alemãs (...) resultou no desenvolvimento da capacidade de formação profissional e inovação tecnológica do CTGÁS-ER

Além disso, em novembro de 2018, o CTGÁS-ER recebeu a visita da então Diretora do Ministério Federal de Economia e Energia da Alemanha, Ursula Borak, e do Diretor-Geral para Cooperação Política e Econômica em Assuntos Energéticos do Ministério Federal de Economia e Energia da Alemanha, Klaus Hachmeier.

Na ocasião houve a apresentação do setor de energias renováveis do CTGÁS e a discussão da possibilidade de estabelecimento de mais uma parceria entre as duas instituições. Também estiveram presentes representantes da Sociedade Alemã para a Cooperação Internacional (GIZ), entidade já parceira do CTGÁS-ER.

Um outro fato importante na parceria entre o CTGÁS-ER e as instituições alemãs foi a inauguração da primeira “Casa passiva modelo” na América Latina no ano passado. A “Passivhaus” ou “Casa Passiva” é um modelo de casas e edifícios com baixíssimo consumo de energia (redução de até 75% no consumo) e que possuem uma construção sustentável e são certificados pelo governo alemão.

Essas construções são compostas por um sistema de troca de ar com reutilização de calor, fazendo com que a temperatura e a umidade do interior da casa possa ser controlado e, portanto, melhoram o bem-estar dos seus habitantes. Vale ressaltar que esse modelo de Casa Passiva, até a sua inauguração no RN, só existia em países europeus e nos EUA.

A parceria entre o Sistema FIERN e o governo alemão também permitiu a qualificação profissional e a transferência de tecnologia para construção de casas e edifícios com eficiência energética, como é o caso da Casa Passiva. Já foram ofertados cursos como: Tecnologias em Edificações Passivas; Construções Passivas, conceitos e Aplicabilidade – Nível Técnico; Construções Passivas, conceitos e Aplicabilidade – Nível Universitário / Profissional; Projetando Construções Passivas e DesignPH.

          “Casa Passiva” é um modelo de                           casas e edifícios com baixíssimo consumo de energia (redução de até 75% no consumo) e que possuem uma construção sustentável e são certificados pelo governo alemão. (...) Esse modelo de Casa Passiva, até a sua inauguração no RN, só existia em países europeus e nos EUA

Também pode ser destacado o curso “Boas Práticas em Sistemas e Refrigeração Comercial” e “Boas Práticas em Sistemas de Ar Condicionado do Tipo Split e Janela”, que foram ofertados pelo CTGÁS-ER com o apoio da GIZ e do Ministério do Meio Ambiente do Brasil, dentro das ações do Programa Brasileiro de Eliminação dos HCFC’s (PBH).

Como afirmou o presidente do sistema FIERN, Amaro Sales de Araújo: “A Casa Passiva é o coroamento da parceria ao longo dos anos, entre o Rio Grande do Norte e o estado da Renânia-Palatinado, em diversas áreas de educação e inovação. Uma grande contribuição para o desenvolvimento mais sustentável na construção, além de economia e eficiência em energia. Este será um centro de referência no ensino e atualização de métodos e processos para a construção das casas passivas” (1)

             Há ainda o Projeto Verena, (...) Na fase inicial do projeto foram capacitados professores, técnicos e pesquisadores nas áreas de Biogás, Eficiência Energética e Refrigeração Solar.

Há ainda o Projeto Verena, uma cooperação técnica que foi continuada e atualmente se encontra na sua segunda etapa de atuação. O Projeto Verena foi acordado entre a diretoria do SENAI/RN, a diretoria executiva do CTGÁS-ER e a representação e consultoria da EIC Trier (Europa und Innovationscentre GmbHIHK Trier) da região Renânia Palatinado, na Alemanha.

O objetivo do projeto é a capacitação de atores e o diálogo com o setor produtivo para a expansão do uso de energias renováveis e a busca por eficiência energética no Rio Grande do Norte. Na fase inicial do projeto foram capacitados professores, técnicos e pesquisadores nas áreas de Biogás, Eficiência Energética e Refrigeração Solar.

Portanto, percebe-se que o estado do Rio Grande do Norte tem muito a ganhar com a parceria com as instituições alemãs e o próprio governo alemão, principalmente na área de energia. Não obstante, essa cooperação no setor energético desencadeou também interesses em temas econômicos e comerciais. Exemplo disso foi a escolha do local do “Encontro Econômico Brasil-Alemanha 2019” que ocorreu recentemente em setembro desse ano na cidade de Natal-RN.

          (...) essa cooperação no setor energético desencadeou também interesses em temas econômicos e comerciais.

30 DE SETEMBRO DE 2019

© 2019 por Internacionalização Descentralizada em Foco - IDeF.

  • Branca Ícone Instagram
  • Branco Facebook Ícone